Big Data: entenda sobre!


O termo Big Data é cada vez mais comum com a ascensão da era digital. Basicamente, as empresas que possuem banco de dados são aquelas que estão bem informadas e prontas para realizar uma estratégia assertiva no meio digital. 

O termo Big Data é cada vez mais comum com a ascensão da era digital. Basicamente, as empresas que possuem banco de dados são aquelas que estão bem informadas e prontas para realizar uma estratégia assertiva no meio digital. 

Dessa forma, o termo Big Data pode ser compreendido como esse conjunto de dados e informações que são utilizados para embasar estratégias e decisões. 

Tais informações estão presentes em vários bancos de dados, e muitas são cedidas e rastreadas conforme as interações nos sites e redes. As plataformas armazenam esses dados e pode haver uma ligação entre esses locais (como dados colhidos no Instagram e Facebook, que pertencem a uma mesma empresa).

Dessa forma, neste artigo você poderá compreender mais sobre o tema, assim como conhecer como ele funciona e pode ser aplicado em sua empresa. 

Conheça os 5 V’s do Big Data

Para compreender mais como o Big Data funciona é importante saber que ele possui 5 V’s, que representam sua base e os pilares para a implementação do conceito e seu devido funcionamento. Os 5 elementos são:

  • Volume;

  • Velocidade;

  • Variedade;

  • Variabilidade;

  • Vínculo.

bpo-folha

1 - Volume

Explicando sobre cada um desses conceitos, é importante compreender - inicialmente - que o volume é o primeiro passo para quem deseja entender o Big Data, já que estamos lidando com um número gigantesco de informações. Assim, essa é uma das principais características desse conceito.

A empresa precisa, por exemplo, se atentar aos dados das redes sociais, o acompanhamento de métricas, quais são as interações com os clientes, os cliques, os resultados de campanhas, dentre outros aspectos, e essas informações ficam dispostas em ambientes dedicados ao armazenamento e tratativa de muitas informações e contatos - de forma esquematizada ou não. 

Dessa forma, a empresa precisa estar atenta ao armazenamento desses dados, assim como sua análise posterior para que ações de marketing possam ser desenvolvidas de forma correta, com qualidade e segurança.

Dessa forma, cada vez mais a tecnologia tem contribuído com o armazenamento de dados e sua disposição em nuvem. 

2 - Velocidade

O segundo item diz respeito à velocidade que esses dados podem ser transferidos, assim como em relação ao seu armazenamento e ações de download. 

Dessa forma, isso não se refere à velocidade de internet no aspecto de conexão, mas sim na forma como existe inteligência e softwares para trabalhar com esses dados de forma rápida. 

solucao-rh

3 - Variedade

O terceiro elemento diz respeito à variedade na forma como esses dados aparecem, lembrando que eles podem estar dispostos de várias maneiras, como:

  • Planilhas;

  • Textos;

  • Imagens;

  • Gráficos.

 essa forma, a empresa precisa compreender como trabalhar com cada uma das situações. 

 

4 - Variabilidade

Outro aspecto importante é a variabilidade dos dados que dizem respeito à mudança que essas informações podem ter. 

No meio digital, nada é estático, ou seja, os gráficos podem mudar, assim como ações que dependem de usuários, como é no caso das redes sociais. 

Dessa forma, o desafio das empresas diz respeito ao processo de gerenciamento desses dados, assim como o controle das mudanças que podem ser feitas.

propay-folha

5 - Vínculo

Por fim, o último V diz respeito ao vínculo. Como o volume de informações é muito grande, a empresa precisa conectar e interligar os dados que possuem vínculos, de modo a organizar mais facilmente essas informações, de modo a agregar inteligência aos processos e ações mais efetivas no tratamento dos dados e criação de campanhas, por exemplo. 

Indo mais a fundo no big data

Diante do conhecimento acerca dos 5 V’s é importante conhecer também como os dados podem ser interpretados, já que vimos que existe uma grande variedade de informações, tratativas e é importante reconhecer quais são os mais importantes para cada estratégia. 

Dessa forma, é importante saber que existem alguns dados que não são estruturados, como em:

  • Textos;

  • Imagens;

  • Metadata de blogs;

  • Algumas postagens no twitter. 

Dessa forma, algumas empresas desenvolveram maneiras de interpretar e estruturar esses dados, sobretudo, com o uso de softwares e de aplicativos. 

Também existem dados que são estruturados, ou seja, que conseguem ser reconhecidos com facilidade pelo banco de dados da empresa. 

A partir desse reconhecimento sobre qual tipo de dado a empresa está lidando, é importante saber que a ferramenta do big data pode ser utilizada para vários benefícios e ações estratégicas. 

O primeiro deles diz respeito a estratégias de marketing e comunicação que podem ser direcionadas para o público correto e terem bons resultados. 

Além dos benefícios neste setor, vale a pena destacar que a empresa que investe no Big Data pode ter uma melhora no seu processo logístico, identificação de fraudes, gerenciamento do transporte de produtos, criação de assistentes virtuais e, até mesmo, uma prevenção em relação aos riscos que os setores da sua empresa podem sofrer. 

Dessa forma, podemos compreender que o Big Data se relaciona com a inteligência artificial, otimizando ainda mais o processo e conferindo informações precisas para decisões e melhorias de processo.

Isso ocorre por meio do desenvolvimento de robôs que irão manter o relacionamento com o cliente ou até mesmo consolidar alguns dados que são importantes para a empresa. 

Diante desses benefícios, vale a pena que as empresas busquem conhecer mais a fundo sobre o Big Data e como ele pode ser aplicado em um negócio. 

Propay Plus

Topics: Big Data Tecnologia no RH